segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Dieta e viagem - Como lidar?


Quem me acompanha no instagram (se não ainda não me segue o nome é @ajosibessa) sabe que na última semana realizei uma viagem para a Arraial D'Ajuda. 

O lugar é incrível e a comida também. E eu sou daquelas pessoas que adora conhecer novos sabores, principalmente da comida baiana. E nessa viagem não foi diferente comi várias preparações que fogem da minha rotina alimentar. 

Quando me dei conta que estava comendo comidas com um teor de gordura e açúcar considerável eu fiquei preocupada pensando em como isso iria repercutir na minha saúde e peso, mas justamente por ser algo fora da minha rotina sabia que isso não poderia causar efeitos tão indesejáveis assim, me acalmei e segui provando as delícias de cada lugar. 

E como isso traz paz para gente, né? Saber que a vontade de comer aqueles alimentos fazia parte do momento e da minha curiosidade. 

Cada dia recebia dicas dos moradores e dos donos da pousada onde me hospedei. E cada dica gastronômica era prontamente atendida e eu seguia para verificar cada preparação e saia completamente encantada. 

                                  
Esse primeiro é um sorvete de chocolate com laranja, maravilhoso de tão bom. Acarajé já é meu velho conhecido, mas feito na Bahia tem um sabor especial. Moqueca de peixe com bastante pimenta acompanhada de suco de manga com leite para aguentar a pimenta (hahaha). Não tenho foto, mas teve também bolo de prestígio increvelmente maravilhoso, torta de chocolate amargo, hambúrguer artesanal com um precinho maravilhoso igual ao sabor, pizza italiana com a massa mais fininha que já vi e o sabor foi da minha amada rúcula com tomate seco e suco de cacau que provei pela primeira vez. 

Esse encanto pela comida vem da maneira que me proponho a comer. Comer com atenção plena (mindfulness eating). E o sabor da comida é mais intenso quando sua atenção está voltada para o ato de comer, ainda mais provando pela primeira vez a explosão de sabor é ainda mais intensa e você não precisa comer muito para ter a sensação de prazer em comer.

Outro fato interessante foi a saudade que senti de salada e feijão. Por isso procurei restaurantes que incluíssem esses dois no prato. Amo comer salada pela propriedade nutricional, mas também pela mistura da temperatura quente da comida com a temperatura fria da salada e pela crocância das folhas. Feijão faz parte da nossa cultura há muito tempo. 

Muitas pessoas poderiam viver esse momento como "fugir da dieta" como se fosse algo errado, uma transgressão gerando culpa e possivelmente aumento do desejo pelos tais alimentos proibidos. 

Precisa fazer como eu fiz? 

Não, você pode manter sua rotina alimentar durante sua viagem também. 

Entretanto, você precisa se sentir confortável com essa escolha. Não adianta comer alface querendo brigadeiro e depois de um tempo comer muito mais do que precisaria do doce. 

Eu assumi um compromisso comigo de provar as comidas da cidade e manter o feijão e a salada no almoço, assim segui feliz com a forma que estava me alimentando. 

Quando retornei teve arroz, feijão, abóbora e peixe para o jantar. 

Comida de dieta? Nada disso, comida que corresponde a minha rotina alimentar, que faz bem para saúde, para alma e faz parte da cultura brasileira. 

Quando a gente se permite comer entendemos que alguns alimentos estarão encaixados dentro de momentos e tudo bem. Alimentos açucarados e gordurosos devemos comer em menor quantidade e menor frequência, já os ricos em vitaminas e minerais devem fazer parte da nossa rotina alimentar, mas isso não faz deles menos gostosos. 

São alimentos diferentes, com sabor diferente e que podem participar da sua alimentação. 

Permita-se! 

Curta, compartilhe e comente para que outras pessoas se beneficiem desse tipo de conteúdo. 

Beijo e até a próxima! 

2 comentários:

  1. ola ,gostaria de deixar meu agradecimentos pelas dicas, pois percebi como e importante se sentir confortável! principalmente com minhas escolhas alimentares e da vida. potencialmente para qualidade de vida melhor.obrigada sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Oi, fico feliz que o texto tenha te ajudado. E é assim mesmo o importante é estarmos confortáveis com nossas escolhas.
    Abraço,
    Josi Bessa - Nutricionista

    ResponderExcluir