Como se aceitar? Um processo constante, real e possível!

11:49



Aceitação é um processo constante, real e possível! Um processo de encontro ao amor próprio, mas isso não significa desleixo ou conformismo. 

Introdução 

Quando eu fizer tal coisa eu serei feliz! Quando eu emagrecer eu vou me aceitar! Quando eu tiver pernas mais finas vou a praia! Você se identifica com frases como essas? Acha que felicidade e aceitação mora no futuro? Então o texto de hoje é para você. Vem com a gente! 

Padrão de beleza e bullying 

O padrão de beleza molda nos olhares mesmo que não tenha plena consciência disso. Ver bonecos, modelos, apresentadores de TV e atores espalhados por aí com um único tipo de fisionomia nos faz pensar que apenas aqueles traços são bonitos e desejáveis. 

E se você não está dentro desse padrão existe uma pressão para que você encaixe de qualquer forma seja por um caminho saudável ou não. 

Quando somos crianças parece que piora a situação, porque não temos muitos recursos para nos defender e nem todos os colegas tem uma educação do politicamente correto em casa. O bullying por causa da nossa característica e jeito físico de ser é certeiro e vai minando uma autoestima que está em desenvolvimento. 

Nesse momento fazemos uma associação perigosa de que se do meu jeito eu não sou amado tentarei alcançar o padrão de beleza ganharei o amor de todos. 

Emagreça e conquiste o amor de todos em 3 dias 

Uma das características do padrão de beleza é a magreza e não é qualquer magreza, é uma magreza que beira a desnutrição acompanhada de bumbum e seios grandes. 

Quem consegue ter um corpo como esse naturalmente? Pouca, pouquíssimas pessoas. É muito difícil encontrar pessoas naturalmente magras como as modelos de passarela. Ou seja, existe um grande número de pessoas provocando o emagrecimento de maneira perigosa para atingir um peso que está longe de ser o saudável para a pessoa. 

O problema não é o emagrecimento, mas sim a promessa que vem junto com ele. Algo parecido como uma cartomante, faça isso e tenha seu amor em 3 dias. A pessoa pode chegar num peso mínimo, mas ganhar o amor de todos é praticamente impossível. Guiar a conquista de amor por meio de emagrecimento é um ato falho! 

Se você engordar como ficará o amor dessas pessoas por você? Vai acabar? Provavelmente! E esse tipo de amor e admiração que você quer? 

Algo que ninguém diz, porém acontece nos bastidores de algumas pessoas magras é que nem elas se aceitam como são. Mesmo usando 38 acreditando que poderiam ser mais magras, se irritam quando sentam e a barriga faz uma dobrinha e estão constantemente preocupadas com a balança e com a comida. Nunca relaxam e a felicidade e amor prometido nunca chegam. 

Josi, você é magra, não sofre o que sofremos. 

Processo de aceitação e desenvolvimento de amor próprio 


Tem razão eu como sou magra não sofro na pele o que as pessoas gordas passam, mas já andei lado a lado para tentar chegar num padrão inatingível. 

Ao longo desse tópicos vou descrever o meu processo de aceitação com o meu cabelo, que é bem fora do padrão. O processo pode servir de inspiração para quem também se sente mal em seguir esse padrão. 

Desde de criança sofri por ter cabelo crespo devido ao olhar padronizado das pessoas e logo cedo comecei a alisar o cabelo. Na adolescência esse processo de alisamento tornou-se mais intenso sempre com a esperança de ser aceita, mas isso não aconteceu. Troquei de química em 2012 para deixar o cabelo cacheado, mas ainda não era o que eu estava procurando, mas em 2015...

24 de Julho de 2015, essa data representa para mim um grande passo na minha vida, um momento de desafio e transformação. Nesse dia eu resolvi dá um basta no me incomodava algum bom tempo, então eu resolvi parar de usar química no cabelo. No começo eu mesma me assustei com essa decisão, mas sabe quando coração grita para você parar com essa tortura e ser você mesma? 

Foram longos 4 meses antes de realizar meu Big Chop (grande corte), eu pensei em desistir, pensei em continuar, alguns dias eu ficava triste pela minha decisão, outros dias ficava alegre. Todo esse sentimento controverso era fruto da ideia "O que os outros vão pensar" o medo de não ser aceitar era maior do que meu desejo de ter meu cabelo natural. 

E isso precisava ser trabalhado! 

A partir do momento que percebi que a opinião mais importante sobre mim era a minha eu parei de me torturar sobre as opiniões alheias e resolvi curtir o momento presente da melhor forma possível. 

Ser o centro da própria vida e colocar suas opiniões e vontade em primeiro lugar não é egoísmo, isso é amor próprio. Você sabe o que precisa para se tornar uma pessoa melhor. As pessoas veem por fora, só você sabe o que rola na sua mente e corpo de verdade. 

Foi com esse pensamento que decidi em 12 de setembro cortar o cabelo estilo "joãozinho", pois não iria aguentar passar pela transição com o cabelo com duas texturas. Entretanto eu só tinha passado dois meses da transição e meu cabelo estava curtíssimo, por isso eu resolvi cortá-lo em dezembro. 

A partir desse momento eu sabia que as crítica construtivas e destrutivas iriam vir e teria que lidar com isso. Em NENHUM momento achei que muitas pessoas fossem apoiar minha decisão de cara, afinal eu tinha mudado de opinião, mas as pessoas ao meu redor NÃO tinham mudado. É importante entender que pode existir qualquer possível resistência das pessoas em relação ao seu processo de mudança. 

A partir desse momento procurei fotos de mulheres negras, com o mesmo estilo de rosto que o meu com o cabelo crespo e corte "joãozinho". Selecionei as fotos, fui ao cabeleireiro mostrei as fotos e decidimos qual corte ficaria melhor para mim. 

Então o que restava a faze agora era cortar 19 cm de cabelo. 

1º de dezembro d 2015, o grande dia chegou e eu finalmente cortei o cabelo. E naquele momento eu sabia que ter o cabelo natural foi o que sempre quis. Eu nunca quis passar química no cabelo, mas a pressão da sociedade em quem é diferente do padrão e tão forte que nos faz acreditar que somos menos e para nos tornarmos mais, precisamos dentro do padrão para que as pessoas nos aceite minimamente. 

As opiniões sobre o corte foram positivas e negativas. Com as positivas eu só podia ficar feliz e agradecer pelo apoio já com a opinião negativa me restava avaliar a profundidade daquilo e manter a serenidade. Eu já tinha minha opinião formada sobre o corte e estava achando lindo, é claro que m alguns momentos bate aquela insegurança, mas o importante é continuar com nosso objetivo que nos faz feliz de verdade. 

Um fato interessante após o corte foi o que algumas pessoas disseram sobre meu estilo de roupa.Para essas pessoas cabelo crespo combina com o estilo Hip Hop, o qual eu acho lindo, mas não é meu estilo. E de novo, mesmo eu reafirmando através do meu cabelo que não pertenço a um padrão as pessoas queriam me encaixar em outro esteriótipo. 

Ah, durante todo o tempo de transição e depois do corte eu cuidei e ainda cuido bastante do meu cabelo, afinal aceitação não é sinônimo de desleixo e é sempre bom melhor o que está ao nosso alcance de realizar. 

Quando eu me aceito, eu posso mudar! 


Concentrar suas energias em se odiar e em como você está errada (pelo você acha que é a errada) não promove nenhuma mudança e por mais que você tenha a sensação que está fazendo ações para mudar, no final está apenas se enganando. 

Você pode aceitar o que está vivendo, o corpo que tem hoje e sua condição de saúde a partir disso promover mudança em algo que te incomode. Não é errado querer emagrecer, mas é inadequado fazer isso por meio do ódio a si mesmo, se autodepreciando, dizendo que não é capaz e que alimentação saudável não é para você. 

Está postura dificulta muito o processo de mudança! Você não precisa esperar emagrecer para começar a se amar e cuidar. Praticar exercício, ter uma alimentação saudável, passar creme no corpo receber uma massagem, usar sua roupa preferida e que valoriza a parte que você mais gosta no seu corpo, sair para dançar e se divertir com os amigos é algo que você pode fazer com o peso que tem agora! 

É fato que nem todos te aceitaram. Existem pessoas ligadas demais ao padrão de beleza, então para essas será mais difícil te amar e admirar e tudo bem! O que não está tudo bem é a falta de respeito que pode surgir! 

Conclusão 

O emagrecimento não é o caminho mágico para a felicidade, amor e aceitação. Ele pode ser um processo que você queira viver, porque existe algo que te incomoda, mas mesmo assim se aceita. 

É preciso estar ciente que o padrão de beleza é inatingível e querer alcançá-lo é querer ser outra pessoa. A genética desempenha um papel importante determinado nosso físico e contra ela é muito difícil de lutar. 

E você conhece alguém que precisa saber padrão de beleza e aceitação? Ou uma pessoa que está por esse processo? Compartilhe esse texto com ela! 



  • Share:

You Might Also Like

0 comentários